quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

POEMA SOBRE O TEMPO



QUE CHUVA?

Quente? Fina? De verão?
Com vento? Forte? Com trovão?
Intensa? Pura? Bem molhada?
De enchente? Fria? De enxurrada?
Longa? Curta? Passageira?
Encantada? Sonhada? Grosseira?
De arroz? Confetes? Canivetes?
Irada? Fria? Necessária?
De molhar bobo? Salafrária?
Sonhada? Amiga? Natural?
Abençoada? Nordestina? Lateral?
De esperança? De sorte? Filipina?
Grossa? Louca? Sem igual?
Ácida? De rosas? De dilúvio?

Que chuva?

Ricardo Brandes

Nenhum comentário:

TESTE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...