segunda-feira, 28 de junho de 2010

Histórias inusitadas do futebol



O futebol sempre criou situações curiosas em todo o mundo. Em ano de Copa do Mundo, o jogo mais popular do globo gera ainda mais histórias inusitadas. O G1 selecionou algumas.

O Mundial da África fez com que verdadeiros craques do mundo animal despontassem. Esse é o caso de Triton, um leão de 11 anos que mora no zoológico de Johanesburgo, na África do Sul, sede da Copa neste ano. O rei da selva mostra uma habilidade incrível com a bola, garantem os funcionários do zoológico. O único problema é que Triton não gosta de jogar em time, ele prefere fazer performances solo.

Diferentemente de Triton, um grupo de cinco porquinhos de Seattle, no estado de Washington (EUA), gosta mesmo é de mostrar trabalho em equipe. Além de boliche, skate e basquete, eles sabem driblar e saltar durante uma partida.

Já na Tailândia, os veterinários de um zoológico aproveitaram o clima da Copa para ensinar uma turma de elefantes e jogar futebol. Para criar um clima de competitividade, foram pintadas bandeiras dos países participantes do Mundial no corpo dos animais.

Enquanto os animais tentam ganhar um lugar no campo, os humanos se atrapalham antes mesmo de chutar a bola. O atacante Lee Thorpe, do Rochdale (quarta divisão do futebol inglês) quebrou o braço em três regiões quando brincava de queda-de-braço com um colega do time. Eles estavam no ônibus, a caminho do jogo decisivo contra o Darlington, em maio de 2008.

E por falar em torcedores, ninguém apoiou mais um filho em campo que a americana Meleanie Hain, de Lebanonno, estado da Pensilvânia (EUA). A mulher foi denunciada por acompanhar os jogos de futebol da filha com uma
arma na cintura. Meleanie não era policial, apenas uma "mãe pistoleira" que sempre torceu pela filha na arquibancada. E não ouse dizer que a jovem não bate um bolão.

Fonte: Portal G1 / São Paulo

Nenhum comentário:

TESTE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...